48 receitas de comida árabe para viajar com o paladar

Apresentamos nossa incrível lista de comida árabe! Conhecida por seus pratos ricos em especiarias e ervas aromáticas, como a pimenta-síria, cominho, hortelã e salsinha. Ao invés de correr para um restaurante, que tal aprender a preparar estas deliciosas receitas em sua cozinha? Viaje pelos sabores do Oriente Médio e desfrute de pratos árabes para as mais diversas ocasiões.

Vá direto ao tipo de receita que você procura:

Entradas árabe

A tradicional pastinha de homus pode acompanhar pães, torradas e lanches. Feita com grão-de-bico, tahine, alho e bastante notas cítricas, é impossível não se apaixonar por essa receita tão tradicional. Experimente!

Publicidade

O ingrediente principal da babaganoush é a berinjela. Se você adora esse ingrediente, então saiba que essa receita também pode acompanhar pães e torradas. Complemente o sabor com bastante suco de limão e tahine, claro. Confira!

Certamente, a coalhada é uma receita que vale a pena fazer, principalmente porque a receita leva apenas dois ingredientes: leite integral e um pote de iogurte natural. Outra opção para colocar em pães e torradas.

A caponata de berinjela é uma explosão de sabor. Além desse ingrediente, a receita leva abobrinha, cebola, pimentão, alho, gengibre, shoyu, melado de cana, azeite e páprica. Certamente, uma complexidade de texturas e sabores.

Que tal uma opção de pão sírio caseiro para acompanhar todas as receitas acima? Essa receitinha é bem mais prática que muitos pães caseiros por aí. Além das sugestões acima, vale servir com quibe cru e gotinhas de limão.

Publicidade

Esse homus rápido é feito com duas latas de grão-de-bico, sendo uma excelente opção se você não tem tempo para deixar o grão de molho e depois cozinhar na pressão. Ou seja, em dez minutos você consegue uma pastinha deliciosa e pronta para o uso.

Para os adoradores de jiló, essa babaganoush é uma opção perfeita. Aqui, a receita sugere trocar a tradicional berinjela por jiló, que também forma uma pastinha perfeita para pães e torradas. Não se esqueça de caprichar no tempero e no tahine.

A caponata de abobrinha também é uma opção se você não gosta de berinjela ou não tem em casa. Aqui, a substituição fica por conta da abobrinha, que fica extremamente saborosa com ervilha, azeitona e uva-passa.

Além do leite integral e o iogurte natural, essa coalhada seca leva duas colheres de sopa de leite em pó. Essa pequena modificação é capaz de agregar mais textura e sabor. Depois, é só temperar conforme seu gosto ou servir assim mesmo.

A versão de caponata de berinjela com castanha-de-caju é mais sofisticada, sendo a opção de entrada perfeita para servir em eventos ou encontros em família. Além de ser deliciosa, a receita não foge muito da proposta tradicional.

Publicidade

Saladas árabe

O tabule é uma das saladas mais tradicionais e leva triguilho, tomate, pepino japonês, cebola, limão e diversos temperos. Obviamente, essa versão de tabule rápido conta com um truque para o triguilho hidratar ainda mais rápido.

Não poderia faltar uma opção de salada de grão-de-bico simples. Aqui, você pode cozinhar os próprios grãos ou, simplesmente comprar uma lata. Complemente com tomate, cebola e temperinhos de sua preferência.

Conheça a verdadeira tradição por meio desse delicioso tabule libanês. Aqui, você também aprende o truque para hidratar o triguilho. Aprenda a dar o toque de tempero essencial para viajar sem sair da sua casa.

A salada de lentilha libanesa leva lentilha cozida al dente, detalhe que faz muita diferença na hora de sentir a textura do prato. Complemente com cenoura, cebola roxa, maçã verde, tomate e diversos temperos para elevar o sabor.

Essa salada proteica de grão-de-bico conta com o espinafre, ingrediente rico em fibra e perfeito para alinhar na dieta. Se você quer uma opção encorpada e nutritiva, essa é uma opção extremamente válida.

Publicidade

Quibe e falafel árabe

O clássico bolinho de grão-de-bico não poderia ficar de fora dessa lista. Aqui, você vai aprender a receita tradicional desse salgadinho delicioso e típico do Oriente-Médio.

Esse quibe frito caseiro leva gérmen de trigo, carne moída, alho, hortelã, cebola e Ajinomoto. Para ficar bem árabe, acrescente coentro, cominho e canela na dosagem de sua preferência. Vale a pena testar!

Já essa versão de kibe frito recheado com Catupiry é perfeita para pessoas que gostam de comidas mais encorpadas. Aqui, também vale investir em temperos mais árabes para deixar o prato mais temático.

Esse kibe na airfryer é perfeito para pessoas que estão evitando frituras ou não gostam de excesso de óleo. Aqui, a famosa fritadeira elétrica vai trabalhar com maestria para deixar o kibe bem crocante e sequinho, do jeito que você merece.

Essa incrível versão de quibe assado possui um toque libanês único devido à coalhada seca, hortelã, especiarias e nozes. Se você quiser, vale pingar gotas de limão na sua porção, vai ser uma experiência inesquecível.

Para uma versão vegana, esse kibe assado leva a proteína de soja ao invés de carne moída. A receita indica utilizar tahine, mas você também pode colocar coentro, cominho e canela na sua proteína. Você vai adorar essa opção.

O falafel libanês é extremamente tradicional e precisa entrar na sua lista. Basicamente, se trata de um bolinho composto por grão-de-bico e diversos temperos da região. Você pode fritar em óleo quente ou assar na airfryer.

Para uma versão mais saudável, esse falafel assado dispensa imersão no óleo quente. Aqui, a dica é adicionar um pouco de farinha de aveia para deixar o bolinho mais consistente. Asse no forno convencional ou na airfryer.

Essa versão de falafel vegano também leva dicas muito interessantes. Para deixar ainda mais saborosa e consistente, adicione uma colher de chá de bicarbonato de sódio e farinha de grão-de-bico ou farinha de arroz.

Acompanhamentos árabes

Aprenda a fazer o arroz sírio. Receita clássica, que leva apenas 5 ingredientes e tem um preparo bem simples. Confira o passo a passo e prepare esse arroz na sua casa.

A tradicional kafta é feita com carne moída e muitos temperos. Você pode modelar diretamente nos palitinhos de churrasco ou colocar a carne em saquinhos de geladinho e depois espetar no palito. Fica uma delícia!

Que tal aprender a fazer um shawarma de uma maneira bem mais fácil? Confira essa versão feita com Rap10, fica uma delícia!

Esse charuto de repolho também é recheado com carne moída, mas nada te impede de rechear com outras receitas árabes, como a própria caponata. Para a o charuto ficar ainda mais saboroso, cozinhe ele no molho vermelho.

Para uma opção vegana, essa kafta é feita de proteína de soja. Você pode assar no forno, na grelha da churrasqueira ou até na airfryer. Sirva com um molhinho de pimenta e gotas de limão para dar um toque mais gostoso.

Esse arroz árabe com especiarias é feito com arroz branco, patinho moído e diversos temperos árabes, como pimenta-síria, canela e cominho. Sirva com alguma opção de salada para deixar o prato leve e nutritivo.

A abobrinha recheada ao estilo árabe é composta por carne moída, arroz, limão, cebola, salsinha, pimenta síria e molho de tomate. A receita promete ser leve e fresca, perfeita para acompanhar uma kafta, por exemplo.

O pilaf de arroz libanês com aletria é uma receita tradicional composta por arroz branco, manteiga clarificada, macarrão aletria quebrado, pimenta-do-reino e salsa. Não deixei de experimentar o sabor desse prato.

Esse bolinho de abóbora com queijo é sofisticado e leve, portanto, merece sua atenção também. Além disso, ele é extremamente prático e leva poucos ingredientes. Você pode assar na airfryer ou no forno convencional.

Por fim, essa kafta de frigideira é perfeita para pessoas que precisam de mais praticidade. Aqui, você nem vai precisar de palitinhos de churrasco, basta modelar a carne em formato de charuto e colocar na frigideira com um fio de azeite.

Esfihas árabes

A esfiha de carne fechada é extremamente tradicional e pode ser lanche, petisco ou prato principal. A massa pode até parecer complicada, mas você vai ver como é prático se você seguir o passo a passo.

Se você quer algo mais prático, então essa esfiha aberta funcional pode ser a opção perfeita. Composta por farinha de aveia, farinha de arroz, mussarela ralada e creme de leite, essa massa promete não te decepcionar.

A clássica esfiha aberta de carne moída também carrega segredos, tanto na massa quanto no tempero da carne moída. O bom dessa receita é que você não precisa aguardar a massa dobrar de tamanho, pois apenas sovar já basta.

Lembra daquela receita de pão sírio? Então, esse é o momento de preparar para fazer essa deliciosa esfiha de carne com pão sírio. Se você quer ainda mais praticidade, então compre o pão em uma panificadora ou mercado.

Não poderia faltar as famosas esfihas veganas. Aqui, tanto a massa quanto o recheio não levam nenhum ingrediente de origem animal. Acesse a receita para aprender os segredos dessa esfiha deliciosa.

Se você busca algo bem clássico, então a esfiha Turca é para você. Pode não parecer, mas a receita da massa é bem simples e o recheio pode ser de carne, mas você pode criar outros de sua preferência.

Essa mini esfiha low carb pode funcionar muito bem como petisco. A dica para não pesar na massa é utilizar farinha de aveia e mix de sementes, ao invés de farinha de trigo. Essa é para você saciar a vontade sem sair da dieta.

Outra opção nutritiva e leve é a esfiha saudável, uma opção fechada para você comer sem culpa. Aqui, a substituição da farinha de trigo fica por conta da batata-doce e a própria farinha de aveia. Incrível, não?

Doces árabes

O clássico manjar turco é composto por água, açúcar, suco de laranja, amido de milho, xarope de romã e açúcar de confeiteiro. Ele pode até lembrar uma textura de bala fini, mas muito mais sofisticado e delicado.

O malabie com geleia de damasco é outro clássico que vai elevar seu nível de conhecimento em comida árabe. O manjar é feito com leite integral, amido de milho, açúcar e flor de laranjeira. Você vai ver como a geleia complementa o manjar com primor.

Se você quer apostar em um básico que funciona, então prepare esse delicioso manjar branco. A receita traz a opção de preparar uma geleia de ameixa para complementar, mas isso é totalmente opcional.

Esse delicioso pudim de pistache fácil tem todas as qualidades de um delicioso doce árabe. Aqui, a própria massa carrega o sabor de uma pasta de pistache, que você pode fazer ou comprar. Para finalizar, pique o pistache e polvilhe em cima do pudim.

Outra sugestão que harmoniza com primor é o manjar branco com abóbora. Você vai precisar de um vidrinho de doce de abóbora, que vai diretamente na massa. O resultado é um manjar com pedacinhos de doce de abóbora, extremamente saborosos.

Por fim, essa outra opção de pudim de pistache é uma receita para quem deseja algo mais sofisticado. Para elevar o sabor, polvilhe pistache e outras especiarias em cima do pudim, como canela, cravo e até noz-moscada.

Como você pôde perceber, a culinária árabe é cheia de sabor e diversidade. Prepare em casa e desfrute o máximo que puder desses sabores que vão ser uma viagem!

Se você quer continuar viajando pelo mundo apenas utilizando seu paladar, confira essa lista de receitas de comidas italianas para explorar um pouquinho da Itália dentro da sua casa.